Nigerina furtada no Rio recebe documento e embarca hoje para casa

3 07 2012

Depois de nove dias sem poder voltar ao seu país, a nigerina Hadijatou Aboubacar Anadou conseguiu os documentos necessários e partirá na tarde de hoje para o Níger. Anadou, que é funcionária do Ministério da Educação do Níger, país africano ao norte da Nigéria, veio ao Brasil participar da Rio+20 e, no dia 23 de junho, foi furtada no Shopping Rio Sul, em Botafogo, no Rio de Janeiro. Levaram dinheiro, cartão e documentos, inclusive o seu passaporte. Ela, que voltaria ao seu país no dia seguinte ao furto, foi impedida pela companhia aérea Alitalia de embarcar no voo no Aeroporto Internacional Tom Jobim. A nigerina, que havia registrado ocorrência sobre o roubo e, mesmo com a cópia do passaporte, não pôde viajar, recebeu apoio da tradutora Elida Hederick Vieira. A brasileira estava no aeroporto acompanhando outros estrangeiros que participaram da conferência. Anadou ficou hospedada na casa de Elida, no bairro da Penha, zona norte do Rio de Janeiro, durante todo esse tempo. A demora em conseguir uma documentação se deveu ao fato de o Itamaraty estar fechado por conta de uma greve. Porém, hoje de tarde, um “laissez-passer”, espécie de passaporte de emergência, chegou na casa de Elida. Este documento garante que ela possa fazer todo o percurso, que conta com escalas, sem ter problemas.

Fonte: Folha de São Paulo
Por: Isabela Marinho

Anúncios